sábado, 13 de fevereiro de 2010

Envolvimentos fúteis, movimentos inúteis.

Já faz um tempo que me pego pensando no envolvimento de tantas pessoas com aquilo que é fútil, e o quanto muitos movimentos, atitudes e gestos, muitas vezes impensados, não servem pra nada, a não ser para desperdiçar o tempo e desviar o foco de quem deveria se envolver com algo superior. A algum tempo atrás recebi um pequeno texto que era na verdade uma tentativa de pegadinha, muito sem graça. A primeira frase falava de uma primeira verdade, depois a segunda também, mas a terceira dizia que a terceira verdade é que a primeira não era verdade... e assim seguia numa total falta de lógica e sentido. Eu que não costumo ler mensagens assim, prontas e repassadas; interessei-me por aquela exatamente para poder falar dela; e principalmente falar com quem a mandou. Era meu amigo; sempre tivemos intimidade pra falar as coisas, pra concordar e discordar, debater e brincar. Usei toda a liberdade que tínhamos pra falar com ele e disse-lhe que lamentava muito que as pessoas fiquem a perder tempo repassando coisas assim, sem sentido, sem lógica, nem graça... Diferentemente do que eu esperava, sua reação foi imediata. Procurou justificar-se e saiu em defesa própria procurando justificativas de todas as formas para aquilo que fizera; inclusive usando a forma mais comum entre aqueles que não querem admitir os erros e partem para o ataque procurando algo de que possam acusar àquele que está mostrando uma possível falha sua. Depois disso, mesmo tentando várias vezes, jamais consegui falar com meu amigo outra vez, pois se isolou e não responde mais meus contatos. Outro amigo me repassou um endereço de blog que trazia um texto sobre um assunto que chamou-lhe a tenção. Era uma dessas besteiras de alguém que se diz cristã mas não conhece a Bíblia e no mínimo, o que pensa ser cristianismo é religiosidade vazia ou recheada de absurdos, fundamentada em pensamentos próprios ou interpretações equivocadas. O assunto era sobre o absurdo que é as mulheres rasparem as axilas. A dona do blog, responsável por escrever e postar textos assim, nesse nível, é uma moça loira, bem parecida e se diz cristã. Não ando atrás dessas besteiras, por que sei que elas existem mesmo, por que tem muita gente falando e fazendo besteira por aí. Mas pra não ser deselegante com meu amigo, fui lá conferir o texto. Nem lembro se li tudo, pois é besteira de mais para gastar tempo com isso. Mas algumas coisas chamaram-me a atenção. Os comentários das pessoas elogiando e a quantidade de seguidores daquele besteirol reunido em um endereço de blog. Eram 492 seguidores. Fiquei impressionado. Não me acostumo com isso. Não posso acostumar-me ao fato das pessoas atenderem ao chamado á alienação e não submeterem aquilo que estão se envolvendo a critérios mínimos de inteligência. Tenho usado o Dom que Deus me deu pra escrever; mesmo assim, passo um bom tempo na frente do computador pensando e esforço-me para levar àqueles que se dispõem a ler meus textos, a que também reflitam e pensem sobre eles. Faço um esforço para propagar o endereço do blog, e apesar das visitas diárias e de muitos que costumam ler, posso afirmar que até eu postar esse texto tenho apenas quatro pessoas que se declararam seguidores do blog. Além disso, não acredito que alguém fique por aí repassando o endereço dele a outros para que possam ler e pensar comigo sobre muitas coisas também. Mesmo que não escreva apenas para eles, mas eu sei que meu blog tem um grupo de interesse maior entre os evangélicos, e talvez sejam exatamente esse grupo que deveria agir diferente e penso que muitas vezes não tem feito assim. Estou falando do meu blog por que é o exemplo mais próximo de mim no momento, mas poderia dizer que muitos cristãos tem se envolvido em coisas fúteis e movimentos inúteis e desperdiçado tempo e oportunidade de fazer diferença. Se sairmos um pouco da internet por exemplo, vamos direto para a TV, onde se concentra grande parte do tempo que temos investido. Programas feitos para entreter, são muito bem pensados para gerarem audiência e lucros com a contribuição direta de quem os assiste. Além disso, disseminam idéias e pensamentos contrários a Palavra de Deus, banalizam o pecado; e a instituição família, que é a base de uma sociedade saudável, ridicularizam-na e mostram-na como uma opção qualquer ou algo completamente descartável. Como bem disse Gabriel Pensador em sua musica chamada “ Até quando?”
“A programação existe pra manter você na frente
Na frente da TV, que é pra te entreter
Que é pra você não ver que programado é você.”
Diante de tudo isso, só me resta apelar pra que você que teve coragem de ler esse texto até o fim, tenha a coragem de ser diferente e fazer diferença em um mundo onde muitas vezes valoriza-se mais ao fútil e o inútil que aquilo que nos leve a reflexões sérias, nos torne úteis e faça a vida valer a pena. Pense nisso, vem comigo e nós vamos com Deus. Escrever é parte do que posso fazer e estou fazendo. E você, vai fazer o que?


Wanderley t f, servo do Deus vivo e vosso!
Fortaleza 13//02/10 wanderleytf@gmail.com

3 comentários:

madruga disse...

Li o texto, porém quero me concentrar no tema, e lançar uma (pré) reflexão fazendo a seguinte proposta: Envolvimento futil, é o comprometimento com tudo aquilo que não gera vida e libertação do ser humano e até do não humano, é como aquelas convesas que tratam apenas do ter, como se ter fosse o apice de ser humano, logo é um envolvimento futil para aquele que advoga tal tese como para aquele que se torna um adepto. Sobre movimento inutil, a mim fica claro que pode ser enunciado como todo e qualquer movimento que só produz onda que nos leva para qualquer lugar cujo o ponto de encontro é lugar nenhum, é aquele sujeito que vive fazendo varias coisas ao mesmo tempo, na ansia de preecher um vazio existencial, é apenas uma onda agitada.Então a "cura" para este que optou por esta ou aquela postura de ser, esta nesta simples formula: "coragem para ser diferente compromisso para fazer a diferença" ( MPC decada de 90)

Ju disse...

Magnífico !

Palavra que expressa minha reação ao ler o texto !

Hermes C. Fernandes disse...

Olá Wanderley!

Gratificante encontrar seu blog. Parabéns pelo trabalho apresentado aqui. Já estou seguindo!

Aproveito para lhe convidar a conhecer meu blog, e se desejar também segui-lo, será uma honra. Seus comentários também serão muito bem-vindos.

www.hermesfernandes.blogspot.com

Te espero lá!